PROCURE SOBRE UMA HISTÓRIA:

Barra horizontal

terça-feira, 19 de julho de 2011

Outra Volta do Parafuso - Henry James

Comecei a ler este livro, mais um dos livros da Abril Coleções, e algo foi me chamando a atenção. Ele parecia muito com outro livro que tinha lido neste mesmo ano: A Menina que Não Sabia Ler. As coincidências vão além do tempo, do local, das circunstâncias e dos nomes dos personagens. Estão também no constante suspense que envolve a história do começo ao fim.

A história é contada por Douglas, que tem em posse e lê para um grupo o diário de uma preceptora. Essa preceptora, por sua vez, descreve sua primeira experiência profissional, passada em uma casa no interior do país. Seu patrão, o dono desta casa, mora em outra cidade e se vê na guarda de um casal de irmãos órfãos. Não tem tato, tampouco interesse em cuidá-los e educá-los, deixando as crianças a total responsabilidade da preceptora. Logo no início esclarece que não quer sofrer nenhum tipo de incômodo com a educação deles e não quer ser chamado em circunstância alguma.


Além dessa displicência com as crianças, outros mistérios e situações inexplicadas rondam a casa e seus moradores. O menino, Miles, foi expulso do colégio através de uma carta onde o diretor não explica o motivo de sua expulsão. Miles jamais comentou nenhuma palavra sobre o fato, nem ao menos mencionou os colegas, as aulas ou os professores. Age como se nada tivesse acontecido.

Em um certo ponto da história, a preceptora começa a ver os fantasmas da antiga preceptora e de um homem de confiança do tio que vivia na casa antes de sua chegada. Ambos morreram de forma misteriosa e a governanta parece esconder detalhes cruciais para o entendimento de suas mortes. Mais um mistério surge quando a preceptora percebe que as crianças também vêem os fantasmas, mas fingem que não vêem...

A história se desenrola nesse clima de total suspense, de não saber em quem acreditar, de duvidar da parcialidade da autora do diário, e inclusive de sua sanidade mental. Alguns mistérios são resolvidos, outros simplesmente morrem com o livro.

3 comentários:

Carol Jardim disse... [Responder comentário]

Hhahaha "Miles". Absurdo! Fico super chateada com isso, porque "A menina..." era um livro divertido! Ele podia ser divertido sozinho, sem copiar ninguém, né? Agora fiquei "meio assim" de ler outro livro do John Harding. Vai que ele vive plagiando os outros por aí!?

Raquel Linhares disse... [Responder comentário]

Pois é, cá estão os nomes dos personagens e do local onde a história ocorre:

(Outra Volta do Parafuso/A Menina que Não Sabia Ler)

Miles -> Giles
Flora -> Florence
Mrs. Grose -> Mrs. Grouse
Bly -> Blithe

Carol Jardim disse... [Responder comentário]

cho-ca-da!

Postar um comentário

O blog continua com a sua opinião.

Já conhecia o livro? O que achou dele?

Não tinha ouvido falar desse título ainda? Deu vontade de ler, certo?

Deixe seu comentário, isso faz o blog viver!

____________________________________________

Queremos uma interação maior com nossos leitores, por isso não aceitamos mais comentários anônimos.

Clique em increver-se por e-mail, assim será avisado sempre que um comentário for deixado na postagem. Uma pode ser a resposta para você.

Se quiser entrar em contato de maneira mais rápida, vá ao nosso Formulário de Contato.

Para parcerias leia aqui antes.