FAÇA AQUI SUA PESQUISA:

Barra horizontal

domingo, 20 de julho de 2008

Dom Casmurro – Machado de Assis

Tenho que confessar que passei algum tempo pensando no que escrever a respeito desta obra, e cheguei à conclusão de que nada do que eu venha a escrever aqui nas linhas que seguirão fará real jus a brilhante história narrada, que faz desta uma das maiores obras de toda a literatura nacional. Ainda assim atrever-me-ei nesta empreitada.

Digo agora a todos os amigos que lêem estas linhas, especialmente àqueles que, assim como eu tive, tem algum preconceito negativo com relação a autores como Machado de Assis; chamo-vos a superar isto, respirar fundo, tomar coragem e decidir ler, eis aqui uma ótima sugestão.

Dom Casmurro é um livro bem narrado, com uma trama excepcionalmente fechada (como se diria antigamente não se dá ponto sem nó), e especialmente, a história é fantástica, atual, com um Q de mistério, deixando ao final uma sensação de pena por tê-lo acabado e para os mais relutantes, não me lembro de ter necessitado ir ao dicionário muitas vezes.

Não farei aqui nenhum resumo, nem tampouco contarei a história do livro, afinal eu acho que vale a pena ler, e para os que não o quiserem, existem centenas de sítios com resumos. Assim relatarei apenas o que me motivou a lê-lo.

Foi de fato a curiosidade que o fez, curiosidade em saber por que muitas pessoas não gostavam de Machado, diziam-no chato, e de difícil leitura, e diziam de forma genérica sem se referir a obra alguma; propus-me então a ler um conto, A Cartomante, o qual gostei muito (é realmente muito bom e eu também recomendo), daí então parti para um texto mais longo, e assim decidi por Dom Casmurro.

Encerro com a sentença que tem sido levantada por consecutivas gerações apenas para dar-lhes um gostinho, e não penso em fazê-lo com o intuito de contar-lhes a grande temática da história, pois penso ser esta já conhecimento público.
Terá Capitu traído Bentinho?

4 comentários:

Raquel Linhares disse... [Responder comentário]

Machado de Assis realmente não é um dos autores mais fáceis de se ler, mas me apaixonei por Memórias Póstumas logo de cara. Apesar de muitas palavras não estarem inseridas no nosso cotidiano, o humor nunca se perde no tempo.
Ele é fantástico!

Anônimo disse... [Responder comentário]

Faz muito tempo que li é para o meu gosto foi muito bom!

Nessas horas me questiono sobre o papel da educação no Brasil. Tinha horror a Machado de Assis e muito da literatura brasileira simplesmente porque eramos obrigados a ler. E leitura é prazer!

Só depois de adulta, após ficar fitando os livros dele com antipatia - confesso - é que resolvi ler para confirmr que eram chatos e me lembrava de todos que tinha manusiado e esquecido. Que decorei apenas parágrafos e colas para as provas de literatura.

Muito, muito bom!

Gostei muito também de O Primo Basilio, de Eça de Queiroz e O Cortiço de Aluisio Azevedo. Recomendo.

Pozzan

Carol Jardim disse... [Responder comentário]

Confesso que não tinha lido até hoje! Li durante esta semana e venci o meu preconceito com os livros que éramos obrigados a ler no colégio - embora ainda ache que o preconceito veio justamente da obrigação!

Cinco estrelas para Dom Casmurro.

Clau_Biblioteca disse... [Responder comentário]

Machado de Assis é sempre envolvente, faz pensar, reconstrói nossas leituras de mundo.

Parabéns pelo seu trabalho.

Postar um comentário

O blog continua com a sua opinião.

Já conhecia o livro? O que achou dele?

Não tinha ouvido falar desse título ainda? Deu vontade de ler, certo?

Deixe seu comentário, isso faz o blog viver!

____________________________________________

Queremos uma interação maior com nossos leitores, por isso não aceitamos mais comentários anônimos.

Clique em increver-se por e-mail, assim será avisado sempre que um comentário for deixado na postagem. Uma pode ser a resposta para você.

Se quiser entrar em contato de maneira mais rápida, vá ao nosso Formulário de Contato.

Para parcerias leia aqui antes.