FAÇA AQUI SUA PESQUISA:

Barra horizontal

sexta-feira, 31 de julho de 2015

O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry

O-pequeno-príncipeEsse é um dos clássicos dos quais sempre soube da importância, conheço a história, mas ainda não havia lido. Não me orgulho disso, mas agora não preciso mais esconder, li.

Ao final me emocionou e me surpreendeu, mesmo sendo uma história que parece simples trás uma série de questões interessantes aos leitores mais atentos.

Vale como um belo passatempo infantil e também como um instigante questionamento para os maiores.

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Conecte-se ao que importa: um manual para a vida digital saudável – Pedro Burgos

conecte-se ao que se importa
Como devemos nos portar quando estamos em grupo com o nosso querido smartphone?

Olhar o Facebook, Instagram, Twitter? Responder aquela mensagem genérica no WhatsApp onde um colega do trabalho mandou com uma foto com uma piada ou simplesmente compartilhar aquela foto linda do gatinho correndo atrás de “sei lá o quê”?

Pedro Burgos traz a tona questões como privacidade, entendimento dos termos de uso de serviços na web e uso saudável da internet. Tudo isso sem uma verdade universal, de forma leve nos fazendo pensar em qual a melhor forma de agir digitalmente e na vida real.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

1984 - George Orwell

Winston Smith trabalha no Ministério da Verdade, na Oceania. Em 1984, este país (que se trata de um aglomerado dos países que conhecemos hoje) é totalmente controlado pelo Estado, na figura do Grande Irmão, e vive em constante guerra com a Lestásia ou Eurásia.

O papel de Smith neste Ministério é, ironicamente, manipular todos os registros existentes na Oceania, de forma que sempre favoreçam o Estado, em retrospecto.

"Quem controla o passado, controla o futuro; Quem controla o presente, controla o passado"

Cotidianamente, pessoas que demonstram maior percepção da realidade deixam de existir. Não apenas somem, mas também são apagados todos os seus registros, como se não houvessem nunca estado presentes da face da Terra. O governo também se mostra intensamente empenhado em aprimorar mais e mais a Novilíngua, idioma oficial do Ingsoc, que aos poucos reduz o número de palavras oficiais no dicionário e diminui consigo a articulação da população.

O clima é de tensão permanente, pelo menos para Winston, que simplesmente não consegue fingir que acredita em tudo que o Grande Irmão lhe empurra goela abaixo.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Não entre em pânico: Douglas Adams e O Guia do Mochileiro das Galáxias - Neil Gaiman

Você, fã d'O Guia do Mochileiro das Galáxias e de Douglas Noel Adams, não pode ficar sem ler este exemplar. Neste livro, Neil Gaiman conta toda a história de Douglas, do seu nascimento a sua morte. Todo seu arquivo foi construído por meio de entrevistas que fez com o próprio escritor enquanto vivo, e também do que ouviu de seus amigos pessoais e colegas profissionais antes e após sua morte.

O livro é muito divertido e te faz viajar na vida de DNA, sofrer as suas angústias com os prazos e entender mais a fundo a evolução dos seus livros. Eu, que me considerava uma admiradora, percebi que pouco ou quase nada sabia sobre esse ser tão fascinante, que além de escrever a melhor série de humor dos últimos tempos (de rádio, com adaptações para livro, teatro, televisão e filme - ou seja, ele escreveu a mesma obra 5 vezes), ainda se aventurava no, até então, mundo novo da computação e programação e da natureza. Douglas fez uma viagem ao redor do mundo para observar e catalogar animais em vias de extinção, dando um pulo inclusive aqui no Brasil.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Memento Mori - Muriel Sparks

Num dia absolutamente comum, Dame Lettie, uma senhora de 80 e poucos anos, recebe um telefonema anônimo em sua casa com um aviso sombrio dirigido a ela: "Lembre-se de que irá morrer".

Assustada, procura seu irmão Godfrey e sua cunhada Charmian para ajudá-la. Godfrey sugere que procure a polícia, porém, para Dame Lettie, a própria polícia pode estar envolvida no caso. Charmian se encontra muito senil.

Dame Lettie continua a receber, todos os dia, o mesmo recado pelo telefone: "Lembre-se de que irá morrer". A senhora vai ficando extremamente incomodada e perturbada com o que ela considera verdadeiras ameaças. Aos poucos, as pessoas a sua volta começam a duvidar da veracidade do que é contado e de sua sanidade, até que eles próprios, todos entre 70 e 85 anos de idade, começam a receber exatamente o mesmo aviso.